Obrigada.

Bem vindo(a)! Que você seja edificado(a) com as mensagens! Volte sempre!

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

POR QUE A IGREJA CANTA? – Parte 4




Continuação.

Nós cantamos para demonstrar e construir unidade
Cantar é uma maneira de demonstrar e construir unidade coletiva. Mais uma vez, não é difícil imaginar como Israel usou os salmos para demonstrar e construir a unidade de seus corações uns para com os outros. Alguns salmos deixam isso explícito:
[Chamado] “Rendei graças ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.”
[Resposta 1] “Diga, pois, Israel: “Sim, a sua misericórdia dura para sempre”.
[Resposta 2] “Diga, pois, a casa de Arão: “Sim, a sua misericórdia dura para sempre”.
[Resposta 3] “Digam, pois, os que temem ao SENHOR: “Sim, a sua misericórdia dura para sempre.” (Salmo 118.1-4) Veja também Salmos 124.1; 129.1; 136).
O salmista faz uma declaração, e então pede que três grupos de pessoas façam eco à sua declaração: a nação, os sacerdotes, e depois todos aqueles que temem a Deus (incluindo quaisquer estrangeiros e gentios em seu meio). As palavras “sua misericórdia dura para sempre” é a fonte da unidade, mas a poesia, e talvez a música, encorajam os corações das pessoas a abraçar, possuir e se regozijar nessa gloriosa verdade.
O contexto da ordem de Paulo para que cantem também é digno de nota:
“Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos. Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo [...] louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.” (Cl. 3.15-16).
Note a linha de pensamento: Devemos deixar a paz ser o árbitro, visto que somos chamados a um corpo. Devemos ser gratos. Devemos fazer tudo isso cantando juntos a Palavra de Cristo. Novamente, a Palavra é a fonte da unidade; mas a música dá expressão a essa unidade.
Sem dúvida, esse ponto pode ser combinado com o último. Cantar a Palavra de Deus é como uma congregação sintoniza seu coração ao longo de toda uma gama de afeições conduzidas biblicamente.
O que deve ser claro em todas as três razões para cantarmos é que cantar na igreja deve se tratar da igreja cantando — o canto congregacional. Talvez corais e solistas possam ser cuidadosamente usados para chamar a igreja a responder, assim como no salmo acima, ou como um exercício de “falar uns aos outros com cânticos”. Performances musicais fora do contexto da igreja reunida são maravilhosas. Mas Deus deu a música para a igreja reunida para que o povo junto possa possuir, afirmar, se regozijar e se unir a redor da Palavra de Deus. Muito melhor do que a doce harmonia de alguns cantores treinados é o grosseiro e vigoroso som de criminosos perdoados, se deleitando com uma só voz em seu Salvador.
O mais belo instrumento de qualquer culto cristão é o som da congregação cantando.

Pense nisso!

Visite minha página no Facebook: Raquel Roque. E conheça meus blogs:
www.bonnevievie.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário