Obrigada.

Bem vindo(a)! Que você seja edificado(a) com as mensagens! Volte sempre!

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

“Fadigado”



“Para isso é que eu também me afadigo, esforçando-me o mais que possível, segundo a Sua eficácia que opera eficientemente em mim.”
Colossenses 1.29

Vivemos num tempo em que a ciência e a tecnologia se unem para produzir recursos que minimizem ao máximo o esforço humano e maximizem o conforto e o prazer. Haja vista o controle remoto, o microondas e tantas outras facilidades eletrodomésticas.
Mas toda esta “ultra modernidade” também traz muitos malefícios, dentre os quais destacamos: a vida sedentária e o mau hábito da gente querer tudo fácil e rápido, sem um mínimo esforço. E o pior é que estas ervas daninhas têm contaminado a Igreja de Cristo. Já percebeu como os cristãos da atualidade não querem ter compromisso com os ministérios, projetos e com as simples tarefas diárias de um crente verdadeiro? E, na maioria das vezes, por pura preguiça. Todos querem os “louros”, os aplausos e os holofotes do sucesso, mas não querem (como se diz) “pagar o preço” por eles.
Os cristãos do século XXI são preguiçosos, descansados e acomodados. Eles desejam ardentemente as bênçãos, mas se isso exigir algum trabalho, logo desistem. Acho que o apóstolo Paulo sentiria vergonha deles, ou melhor, de nós.
As pessoas têm preguiça de orar, de jejuar e de ler a Bíblia, e querem receber todas as bênçãos da pregação de domingo à noite. São crentes que não se alimentam diariamente da Palavra de Deus. Alimentam-se com uma pequena porção do “fast food” espiritual da pregação de 2 minutos que ouviram no rádio e acreditam que podem sobreviver com isso a semana inteira, o mês inteiro. Outros, se encostam nas consagradas irmãs de oração da Igreja pedindo suas orações e visitas domiciliares, pois reconhecem que precisam da intervenção divina para solução de seus problemas conjugais, familiares, financeiros e até de vícios e opressão maligna. Mas os tais não se comprometem em freqüentar os cultos de oração, de consagração e de ensinamento bíblico da Igreja. Eles rejeitam a receita de Deus para a libertação e a vitória, e o resultado disso é uma Igreja enferma, fraca e raquítica, cheia de crentes oprimidos e com inanição. É tudo que o inimigo quer, pois assim fica mais fácil tomar suas “presas” e solapar a Igreja de Cristo.
Observe agora as palavras e o exemplo de Paulo. Ele disse: “me afadigo, esforçando-me o mais que possível.” Essa é a fé que agrada a Deus, aquela que envolve esforço e dedicação. Infelizmente é muito raro, hoje em dia, encontrar um servo que aja e fale do mesmo modo a respeito de seu ministério. Mas, graças a Deus, ainda existem alguns.
Mas, voltemos a Paulo. A despeito de todo seu esforço e fadiga, ele também reconhece que só obtinha eficácia por causa da eficiência o Espírito Santo atuando nele. Significa que Paulo dava todo o mérito, a honra e a glória de seu sucesso a Deus.
É assim que deve ser, mas receio que não é isso que vemos por aí. Depois de muita procura, pode ser que se encontrem alguns que se afadigam pela obra de Deus, mas estes também são os que se vangloriam de seus esforços, são soberbos, sentem-se superiores aos outros crentes medíocres e esperam sempre que todos reconheçam seu “graaaaannnde” esforço pelo Senhor. Você pode reconhecê-los facilmente, pois são os que adoram serem aplaudidos e honrados, os que exigem que se digam seus nomes e se exibam sua foto. Eles também ficam muito irados e são os primeiros a reclamar quando isso não acontece.
Lembre-se: Para servir ao Senhor é preciso manter o equilíbrio entre dois pilares: o que eu faço e o que Deus faz através de mim. Ouça as palavras de Paulo.
Ø  “afadigo-me, esforçando-me o mais que posso”,
Ø  mas reconheço que é a potente eficácia do Senhor que opera através de mim, e do meu esforço e cansaço, para que tudo dê certo.
Este era o segredo de Paulo, e o é de tudo que se realiza na obra de Deus com êxito:
Ø  A Parte Humana: esforço + fadiga + humildade e dependência de Deus (reconhecimento de que tudo vem Dele);
Ø  E a Parte Divina: eficácia + eficiência = sucesso, e o reconhecimento divino do esforço humano, que sempre é acompanhado de Suas maravilhosas recompensas aos que se esforçam por Ele e para Ele (de verdade).
Este pode e deve ser a receita de sucesso e prosperidade para sua vida e para o seu ministério. De outro jeito, você pode perder tanto um quanto outro, e ainda corre o risco de perder a vida eterna.
Tenham todos uma semana cheia de esforço, fadiga e
graaaannndes realizações no Senhor e para o Senhor.

P.S.: Perdoem não lhes ter postado mensagens por duas semanas. Estive muito “afadigada” nos preparativos da festa de 20 anos de minha Igreja, e depois disso precisei de um descanso ‘forçado’ para poder me recuperar. Beijo a todos. Raquel.