Obrigada.

Bem vindo(a)! Que você seja edificado(a) com as mensagens! Volte sempre!

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

PALAVRAS AMARGAS




Quando estamos atribulados e buscamos um conselho, queremos ouvir que "tudo vai dar certo". Nem sempre nossos conselheiros nos levam a pensar nas razões das nossas dificuldades.
Muitos conselheiros não querem dizer palavras amargas, mas o verdadeiro conselheiro precisa dizer as palavras necessárias e verdadeiras, sejam doces ou amargas, boas ou desagradáveis.
Quando estamos no papel de conselheiros, precisamos de sabedoria para entender o que está acontecendo, coragem para dizer a verdade e compaixão para dizer palavras de salvação, ainda que aparentemente duras. Pode ser que aquela pessoa não tenha outra oportunidade para ouvir a verdade que pode libertá-la.

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” João 8.32

Mas toda verdade deve ser dita com amor e carinho, e na hora certa. Muitas vezes, dizer uma verdade no momento errado pode encarcerar uma pessoa e não libertá-la. Então, peça sabedoria a Deus para aconselhar.
Já quando estamos recebendo conselhos, não devemos nos indignar contra quem nos fala a verdade, mas contra nós mesmos, pelos erros que cometemos. A verdade sempre é melhor, ainda que fira e doa.

“Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos.” Provérbios 27.6

Muitos pais perdem os seus filhos por falta de sabedoria, coragem e compaixão. Para não desagradar os filhos, não lhes dizem palavras necessárias quando são amargas. Eles se esquecem de que seus filhos precisam de palavras certas, sejam doces, sejam amargas. Isso serve para todos os relacionamentos, pais e filhos, cônjuges e amigos.
Não dizer-lhes a verdade, na hora certa, pode ser uma crueldade e se tornar uma prisão ao invés de libertação.
Sendo assim, esteja pronto para a verdade, quer seja para recebê-la como para oferecê-la.

Pense nisso!

Visite minha página no Facebook: Raquel Roque. E conheça meus blogs:
www.bonnevievie.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário