Obrigada.

Bem vindo(a)! Que você seja edificado(a) com as mensagens! Volte sempre!

terça-feira, 9 de setembro de 2014

QUANDO ORAMOS E DEUS NÃO RESPONDE



“Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.” Jeremias 29.13

Alguma vez você orou, orou, e sentiu como se o céu fosse de bronze?
Quantas vezes oramos e Deus não nos responde! É uma sensação terrível.
É certo que Ele sempre nos ouve, mas nem sempre responde como esperamos, ou até não nos responde. Apenas fica em silêncio. E como dói o silêncio de Deus para aqueles que estão acostumados a “conversar”, “dialogar” com Ele.
Há alguns motivos pelos quais Deus não responde.

Quando Deus não nos responde?
·     Quando não O buscamos de todo o coração.
·     Quando fazemos Dele um servo a quem damos ordens.
·     Quando oramos mecanicamente, como para cumprir um protocolo, uma exigência, uma obrigação, e não pelo prazer de estar na presença Dele.
·     Quando a resposta está bem na nossa frente, na Palavra, e não a percebemos mesmo tão óbvia.
·     Quando oramos desejando avidamente a resposta que queremos e não a SUA resposta. Se você já tem a sua própria resposta pronta, Deus não se dará ao trabalho de dar-lhe a Dele.
·     Quando O buscamos com as mãos cheias de pecado e não de frutos de justiça, sendo o primeiro deles o arrependimento.

Deus nos propõe uma vida. Seguimos a nossa e queremos que Ele nos abençoe, como se fosse obrigado a fazê-lo. Entenda um a coisa: Você não merece nada. Ninguém merece nada de Deus. Você pode trabalhar para Deus por mil vidas e ainda assim não se tornará merecedor(a) de nada diante Dele.
“Graça” significa “favor imerecido”. Ninguém merece, mas Deus a oferece gratuitamente a todos. Você só precisa recebê-la pela fé, arrependido(a) de seus pecados, confessando Jesus como seu salvador e Senhor.
Deus ouve os arrependidos. Os que pecam e têm prazer no pecado, não.
A sensação da ausência de Deus é a nossa maior aflição. Aqueles que já experimentaram a Sua Graça simplesmente não podem viver sem ela.
A boa notícia é que a ausência se torna presença quando confessamos os nossos pecados dispostos a mudar. E a mudança começa com a oração.

“Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” I João 1.9

Pense nisso!

Visite minha página no Facebook: Raquel Roque. E conheça meus blogs:
www.bonnevievie.blogspot.com.br
www.prospera-te.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário