Obrigada.

Bem vindo(a)! Que você seja edificado(a) com as mensagens! Volte sempre!

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Escravidão, o que é isto?

No dicionário, escravidão (denominada também escravismo, esclavagismo e escravatura) é a prática social em que um ser humano assume direitos de propriedade sobre o outro, designado por escravo, ao qual é imposta tal condição por meio da força.
Como se poderia definir o trabalho escravo? Seria aquele em que o ser humano é visivelmente explorado pelo patrão, até a morte, visando lucro? Será aquele que se impõe ao coitado do trabalhador, tapeado por sorrisos, promessas, elogios, bolsa disto, daquilo e daquilo outro, destaque, bônus e a remuneração aviltante registrada na carteira de trabalho, sem direito à aposentadoria de acordo com anos e anos de contribuição e impostos ?
Aí vem a questão: o salário mínimo não seria a institucionalização da escravidão? Claro que ele dá direito à aposentadoria, jamais compatível com aquilo que o trabalhador investiu. Dá direito ainda aos postos médicos - sem médicos; às escolas - faltando professores; à segurança - com muita bala perdida. Há outros direitos: direito de ficar na fila esperando dez horas pelo atendimento médico; direito de ficar na fila do transplante á espera do coração, do rim; enfim, porque o trabalhador de salário mínimo, geralmente, não só espera, ele é o maior fornecedor de tudo isto.
O que seria escravidão? Um professor ser obrigado a trabalhar em três escolas, pagar as passagens, cursar faculdades caríssimas, tentar se vestir com dignidade e chegar ao trabalho com um largo sorriso, um vidro já vazio de novalgina no bolso, levando esperança às crianças brasileiras? Ser obrigado a mentir todo dia e ensinar que tudo vai melhorar? O salário? Vá conferir a luta do professor para ganhar aquilo que ainda não é o mínimo estabelecido por lei para a sobrevivência… isso é escravidão?
Seria escravidão beber o coquetel que a mídia despeja goela abaixo da sociedade, ininterruptamente, com o gosto amargo de notícias selecionadas de tudo o que acontece de ruim, com o objetivo de manter o viciado freguês? Quando se escuta uma avaliação fajuta, uma estatística inventada, um resultado falso, uma opinião comprada, um acordo em desacordo com tudo o que é digno, e sabe-se que isso interfere em todas as decisões do “informado” povo. Eleição fica sendo um sequestro com reféns? Será isto escravidão?
Ou seria escravidão, você olhar o painel de candidatos a um cargo político e ver sempre os mesmos rostos, nomes e fichas nada limpas, surfando por cima da onda gigante dos múltiplos analfabetismos? Ou talvez, escravidão seria, você ficar preso no mesmo curral eleitoral, adulado na fome e se contentar como um lázaro moderno, comendo as migalhas que caem da mesa do rei?
Então escravizar significa: dominar; impor; subjugar; desvalorizar; restringir; verbos super conhecidos da gramática da maioria, sem nomear classes sociais, porque todos padecem de algum tipo de escravidão, mas a pior delas, a que mais tortura é aquela que impõe ao ser humano a ganância. A ganância dói muito, porque exige uma reposição hormônio-financeira que torna o usuário dependente de mais golpes, mais falcatruas, mais falsidades ideológicas, mais estatísticas mentirosas, mais e mais…
Jesus ensinou tudo sobre a liberdade!


Ivone Boechat
https://www.facebook.com/ivone.boechat.5/posts/10203063517220353

Pense nisso!

Se gostou, deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.
Conheça também...

Nenhum comentário:

Postar um comentário