Obrigada.

Bem vindo(a)! Que você seja edificado(a) com as mensagens! Volte sempre!

quinta-feira, 10 de julho de 2014

DIANTE DA DECEPÇÃO



“Achei a Israel como uvas no deserto, vi a vossos pais como a fruta temporã da figueira no seu princípio; mas eles foram para Baal-Peor, e se consagraram a essa vergonha, e se tornaram abomináveis como aquilo que amaram.Oseias 9.10

Uma grande fonte de tristeza é a decepção.
Infelizmente, as pessoas nos decepcionam. Elas mentem para nós. Elas nos enganam.
Muitas vezes, quando mais precisamos delas, não podemos contar.
Há pessoas a quem amamos e que nos magoam.
Nós também decepcionamos o nosso Deus, como o mostra a história de Israel.
O modo como Ele agiu diante das atitudes de Israel deve nos inspirar no modo agimos diante dos que nos decepcionam.
Quando um amigo nos decepcionar, não deveremos abandoná-lo. Israel abandonou a Deus, mas Deus não o abandonou. Deus não deixou que a ira tomasse conta do seu compassivo coração.

“Como te deixaria, ó Efraim? Como te entregaria, ó Israel? Como te faria como Admá? Te poria como Zeboim? Está comovido em mim o meu coração, as minhas compaixões à uma se acendem.Oseias 11.8

Quando um amigo nos decepcionar, deveremos agir como Deus agiu, amando-o assim mesmo. O amor cura a infidelidade.

“Eu sararei a sua infidelidade, eu voluntariamente os amarei; porque a minha ira se apartou deles.Oseias 14.4

Quando um amigo nos decepcionar, deveremos, imitando nosso Deus, agir de modo que ele cresça e floresça.

“Eu serei para Israel como o orvalho. Ele florescerá como o lírio e lançará as suas raízes como o Líbano.Oseias 14.5

Quando um amigo nos decepcionar, se estiver ao nosso alcance, deveremos protegê-lo do mal e abrigá-lo se experimentar a dificuldade.

“Voltarão os que habitam debaixo da sua sombra; serão vivificados como o trigo, e florescerão como a vide; a sua memória será como o vinho do Líbano. Efraim dirá: Que mais tenho eu com os ídolos? Eu o tenho ouvido, e cuidarei dele; eu sou como a faia verde; de mim é achado o teu fruto. Oseias 14.7,8

Quando alguém que você ama lhe decepcionar, nunca deseje o mal dele. Deus faz assim. Este deve ser o nosso desejo e nossa atitude, porque Deus sempre nos trata da maneira como nós tratamos as pessoas.

“Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.” Mateus 7.2

Pense nisso!

Se gostou, deixe seu comentário aqui ou no Facebook, e compartilhe com seus amigos nas redes sociais.
Conheça também...

Nenhum comentário:

Postar um comentário