Obrigada.

Bem vindo(a)! Que você seja edificado(a) com as mensagens! Volte sempre!

terça-feira, 19 de março de 2013

Contrato de Fé


“Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados segundo o seu propósito.” Rom. 8.28.

Algumas vezes as pessoas que servem a Deus vivem uma espécie de “contrato de fé” não declarado. Por darem tempo e energia no trabalho de Deus, pensam que merecem um tratamento especial em troca.
Não é assim, porém, com alguns de meus amigos e irmãos em Cristo. Conheço um pastor cuja esposa está em coma há muitos anos, perdeu recentemente um filho muito jovem e ainda assim desenvolve para Deus um trabalho de excelência na igreja que preside, persevera na fé e na alegria. Sua paz é aquela que a Bíblia diz que “excede todo entendimento” (Filipenses 4.7).
Em todo mundo há cristãos que, como ele, vivem experiências semelhantes às de Jó. Experimentam fracassos, mortes, perdas, dores e sofrimentos. Entretanto, não confundem Deus com a vida. Continuam amando a Deus acima de tudo, e seguem adiante.
Quando as tribulações vêm e dúvidas se levantam, recorro frequentemente a um texto maravilhoso das Escrituras, que parece ter sido rasgado de algumas Bíblias:
“Quem me separará do amor de Cristo? Será a tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?” Rom. 8.35.
Nesta única sentença, Paulo resume seu ministério. Ele suportou provações por amor do evangelho; no entanto, de alguma forma teve fé para crer que tais “coisas” – com certeza, não tão boas em si mesmas – poderiam ser usadas por Deus para fazê-lo crescer e alcançar aperfeiçoamento espiritual. Paulo aprendeu a olhar para além das dificuldades, para um Deus amoroso que um dia prevalecerá. Por isso escreveu:
“Porque estou certo de que (nada) [...] poderá me separar do amor de Deus que está em Cristo.” (Rom. 8.38-39).
Esta fé ajuda a superar o desânimo quando a vida não ocorre como pensamos que deveria. Esta confiança promove alívio nas tensões e equilíbrio nas emoções, mesmo quando o mar da vida se agita.
Todos nós precisamos lembrar sempre do amor de Deus e de que tudo coopera para o nosso bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário