Obrigada.

Bem vindo(a)! Que você seja edificado(a) com as mensagens! Volte sempre!

terça-feira, 2 de maio de 2017

CARTA À MINHA IGREJA

Imagem relacionada

“E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras,...” Hebreus 10:24

Por causa de enfermidades tenho me ausentado de minha igreja por alguns dias, e meus irmãos sempre arrumam diversas formas para alegrar e abençoar minha vida. Agradeço às demonstrações de amor e carinho, e, mesmo de longe, eu as recebo com muito amor e gratidão. Isso é maravilhoso demais para mim! Não creio que eu o mereça, mas vejo como uma graça de Deus, porque a gente nunca merece a graça. Reconheço o amor de Deus sendo derramado sobre mim através de cada um destes irmãos que me saúdam, me encorajam, me estimulam em amor e oram por mim. Por isso lhes escrevi a
carta que segue abaixo, e decidi postá-la porque pode edificar também a outros que se encontram em situação semelhante.

[...] precisamos aprender juntos o que significa estar no centro da vontade de Deus.
Não é fácil para eu estar parada, inerte, não envolvida. Preciso aprender a sossegar a minha alma, porque amo realizar as coisas para Deus. Talvez eu precise de mais fé para passar de longe do que para estar ativa. Estou aprendo a cada dia que sou apenas instrumento. Uma faca não se aborrece quando o cozinheiro usa outras facas. Uma guitarra não se entristece quando o músico usa outro instrumento. Nas mãos de Deus, a “comida” será sempre boa, e a “música” será sempre perfeita. Isso independe dos talheres ou dos instrumentos usados, mas das mãos perfeitas do Senhor. Quando Deus quer, Ele lança mão de mim e me usa, para a glória Dele. Quando não ‘me’ quer, Ele lança mão de outros para a Sua glória. Tudo é para a glória Dele e não nossa! Alguns podem até pensar que é o diabo que me ataca, ou me impede. Eu não entendo assim, nem vejo isso na Bíblia. Satanás não tem poder para me atacar ou me parar se Deus não permitir isso. E, se Deus permite, então não é obra do diabo, mas de Deus. Além disso, doença é coisa de ser humano. Não vamos demonizar as coisas. Só estaremos livres disso no céu. Enquanto estamos aqui, doenças, perdas, morte e tristeza fazem parte desta vida. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por Aquele que nos amou. Porque estou certa de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” Romanos 8.37-39.
Estou aprendendo ainda, mas tento alegrar-me quando outros estão em ação... e eu não. A vontade de Deus nem sempre coincide com a minha, mas devo alegrar-me por Sua vontade. Até Jesus esteve calado e não agiu em certos momentos. Por exemplo, diante de Herodes, Ele nem abriu a boca, porque essa era a vontade do Pai. Eu oro para estar sempre no centro da vontade do Pai, mesmo quando isso não é agradável ou lógico para mim. Tenho me esforçado para aprender isso e quero dizer como o apóstolo Paulo: Sei estar abatida, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou ‘sendo’ instruída,...Sei pregar e ensinar, mas também sei estar calada...’ Posso todas as coisas Naquele que me fortalece!” (Filipenses 4.12,13 - paráfrase minha).
Sendo assim, alegro-me quando estou com vocês, mas também quando não estou. Graças a Deus que Ele não depende de mim! Eu é que dependo Dele! Nós é que dependemos Dele! Ele é a figura principal. A obra é Dele e a glória é Dele! Portanto, não deixem de orar por mim, pois preciso de saúde para servi-lo. Porém, alegrem-se comigo, para que, estando eu longe ou perto, agindo ou não, falando ou calada, o Senhor seja glorificado em minha vida.
“Porque Dele e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Ele eternamente. Amém. Romanos 11.36.
Muito obrigada a todos e que Deus os abençoe abundantemente.
Prª Raquel Roque.

Pense nisso!

Espero que tenha gostado. E, se gostou, deixe um comentário. Isso é importante para mim. Obrigada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário